Home Dicas de Viagem (Destaque) TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE VACINAÇÃO DE TURISTAS NOS EUA

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE VACINAÇÃO DE TURISTAS NOS EUA

0
3345

Em alguns Estados dos EUA a oferta é maior que a demanda, por isso os governos locais começaram a distribuir a vacina para os turistas, inclusive para os nós brasileiros.

  • Onde estão imunizando os viajantes?
  • Estado da Flórida (onde ficam as cidades Orlando e Miami)

No caso da Flórida, o mais indicado para não residentes é se cadastrar no sistema de vacinação e aguardar um alerta indicando a disponibilidade do imunizante. Isto não é obrigatório, mas uma forma de aumentar as chances obter o imunizante durante sua estadia nos EUA.

Na Flórida, a regra é oferecer vacina apenas para quem viva ou trabalhe por lá, porém na prática não está sendo exigido o comprovante de residência, o que tem feito com que muitos estrangeiros conseguissem se vacinar até mesmo nas praias de Miami.

Alguns sites para cadastrar na Flórida, todos sem custos:

Tais sistemas permitem achar postos de vacinação, conferir a marca da vacina e visualizar os horários disponíveis, em alguns com até 6 dias de antecedência.

Confira dados oficiais aqui.

  • Cidade de Nova York

No início do mês, a prefeitura de Nova York anunciou planos para oferecer vacina a turistas em pontos icônicos da cidade, como o Central Park e a Times Square. “Venha para cá, é seguro, é um lugar bom para estar, e nós vamos cuidar de você”, disse o prefeito da cidade, o democrata Bill de Blasio, ao anunciar o projeto.

Por sua vez, em Nova York basta encontrar um posto de vacinação e entrar na fila, literalmente. Ainda assim, é possível se cadastrar com antecedência para receber a dose.

E ainda foram divulgados incentivos para quem se imunizar em Nova York, que incluem ingressos para atrações, jogos de beisebol, museus e muito mais!

Site para cadastrar em NY, sem custos:

Confira dados oficiais aqui.

  • Estado da Califórnia

O estado mais populoso do país, não exige comprovante de residência para adultos com mais de 65 anos. “A distribuição da vacina é baseada na elegibilidade, independentemente da residência ou status de imigração, ” declara o Departamento de Saúde da Califórnia.

  • Estado do Alasca

Também há permissões de vacinação para estrangeiros. Após vacinar a população local, o governo agora anunciou que todos os visitantes que quiserem ser vacinados contra a Covid poderão fazer logo na chegada ao estado. As vacinas estarão disponíveis nos aeroportos de Anchorage, Fairbanks, Juneau e Ketchikan a partir de 1 de junho.

  • Qual vacina está sendo oferecida?

Devido à facilidade da logística, os americanos têm aplicado a vacina da Johnson & Johnson, cuja imunização se atinge com 1 só dose. Isso faz sentido, já que nem todo viajante pode aguardar o período para tomar 2 doses de outro imunizante, a exemplo da Moderna e Pfizer.

  • Como os brasileiros estão entrando nos EUA?

Seja para se vacinar nos EUA ou para outra finalidade considerada viagem não essencial, o viajante precisa fazer o seguinte percurso:

  • Sair do Brasil: passar 15 dias/14 noites em país aberto a brasileiros e, ao mesmo tempo, autorizado a entrar nos EUA (ao embarcar para um desses países, atente-se a um detalhe: não escolha voo com conexão nos EUA, se não você perderá a viagem. Afinal, nem essa rápida parada no país é permitida para quem vem de nações restritas);
  • Seguir para os EUA: com Teste RT-PCR negativo realizado em até 72 horas antes do embarque ou prova de cura do coronavírus dentro de 90 dias (antígeno);
  • Possuir necessariamente um Visto americano: quem confere o visto e todos os itens acima é a cia. aérea, no momento do embarque;
  • Retornar ao Brasil: podendo ser direto para o Brasil ou passando em outro país – o Brasil exige teste RT-PCR negativo de Covid-19 para retornar ao país. Portanto, você precisará fazer um no retorno dos EUA até 72 horas antes do embarque de volta – O preço do teste RT-PCR nos Estados Unidos gira em torno de US$ 150 ou é possível fazê-lo gratuitamente na Flórida. Basta se cadastrar no CDR HealthPro, que também serve para tomar vacina, e agendar o exame de Covid-19.

Mesmo assim, nada garante que o processo vá funcionar, uma vez que existe o risco de contágio por coronavírus no país intermediário ou o fechamento da fronteira nesse meio tempo. Então vale lembrar que se trata de uma escolha de risco, embora já existam diversos relatos de sucesso nessa empreitada.

  • DICAS EXTRAS DA CORIS:
  • Se você tiver problema para se cadastrar nos sistemas de vacinação antes de chegar aos EUA: provavelmente é por causa de restrição geográfica. Em outras palavras, pode acontecer de serem bloqueados em outros países. Logo, você pode esperar a chegada nos Estados Unidos ou acessar antes usando uma Virtual Private Network (VPN).
  • Em todos os casos, no momento da vacinação, leve consigo um documento, de preferência o passaporte. (Pode acontecer de precisar apresentar um documento provando ter pelo menos 16 anos de idade.)
  • Segundo a Associação Mexicana de Agências de Viagens, já existem cerca de 500 empresas que começaram a comercializar pacotes turísticos que incluem a imunização, voos de ida e volta, alojamento, aluguel de carro e seguro de viagem, por preços a partir de 1.000 dólares (5.310 reais).
  • Garantir seguro viagem completo: ir para os EUA, ou qualquer destino, garantindo a segurança dos viajantes já era algo essencial e, com a pandemia, provou ser algo obrigatório. A sorte é que você acabou de encontrar o SEGURO VIAGEM perfeito para os EUA: Plano VIP de 100 mil de cobertura, com cobertura para COVID-19 e muito mais é a nossa indicação.
    Fale com um de nossos consultores agora e garanta Atendimento Personalizado.*Checar condições e exclusões antes de contratar.
  • A vantagem legal, para quem estiver como estrangeiro nos Estados Unidos, é que o tipo de visto B1 e B2, para não imigrantes, não implica que o interessado em se vacinar não possa fazê-lo dentro do país, por isso receber a vacina não é ilegal.