Home Dicas de viagem Cuidados antes de comprar passagens aéreas durante a pandemia

Cuidados antes de comprar passagens aéreas durante a pandemia

0
3384

Comprar passagens aéreas pede cuidados seja qual for o momento, mas exige um pouco mais de atenção durante esta pandemia de Covid-19. Por isso, reunimos uma série de importantes dicas que você deve seguir para evitar problemas e garantir uma viagem tranquila e segura.

Vale lembrar que a pandemia continua e, caso haja um aumento expressivo dos casos de contaminação, novas medidas restritivas e cancelamentos podem entrar em vigor.

Confira:

1. Mudanças nos voos

Aos poucos, as companhias aéreas estão retomando a sua malha de voos em todo o mundo. No entanto, ela acontece de acordo com a reabertura das fronteiras dos países e da demanda de passageiros – que ainda é muito instável. Logo, a programação pode sofrer alterações e até mesmo cancelamentos.

Por este motivo, é preciso estar preparado para mudar os seus planos de viagem. É importante, por exemplo, optar por reservas com alteração gratuita ou cancelamento grátis em hotéis, passeios e etc. Ou ainda, ter datas flexíveis para embarque caso tenha um compromisso importante.

Não esqueça de conferir a situação da sua reserva no site da companhia aérea antes da data da viagem. Uma dica muito legal é fazer uma simulação de compra para o seu voo (mesma data e horário). Caso não apareça a opção, ele provavelmente foi cancelado. Se ficou com qualquer dúvida, entre em contato com a companhia.

2. Remarcação e cancelamento

Quando a pandemia começou, as companhias flexibilizaram a remarcação das passagens aéreas. Porém, este período já acabou e muitas empresas voltaram a cobrar pelas alterações solicitadas pelos clientes. Portanto, é importante conferir as regras de cada companhia antes de comprar os bilhetes.

Ainda por conta da pandemia, quem optar pelo ressarcimento em caso de cancelamento do voo pode ter que esperar até 12 meses para receber o dinheiro de volta, com incidência de multas e taxas. Já o crédito pode ser utilizado pelo cliente no prazo de 18 meses a contar da data original da viagem, e o cancelamento continua gratuito até 24h depois da compra (apenas até 7 dias antes da viagem).

3. Situação dos destinos

No Brasil, a maioria dos destinos turísticos já estão abertos. Mas no exterior, muitos países ainda estão com restrições para o turismo, inclusive de brasileiros. As fronteiras continuam fechadas e sem previsão de reabertura. Além disso, com a segunda onda de contágio na Europa, alguns países estão recrudescendo ainda mais as regras. Ou seja, mesmo que algumas fronteiras estejam abertas, não significa que elas não voltem a fechar no futuro.

Por isso, antes de planejar uma viagem internacional, o viajante deve se informar sobre as diferentes restrições sanitárias nos países de destino e dos países onde fará conexão. E lembre-se de sempre preferir reservas que tenham maior flexibilidade para remarcações e cancelamentos.

4. Promoções

Nesta pandemia, já tivemos muitas promoções incríveis de passagens aéreas com preços baixos de verdade. Para quem planeja uma viagem com antecedência, é uma excelente oportunidade de economizar. No entanto, é preciso tomar todos os cuidados que já citamos acima. Como dissemos, a pandemia ainda não acabou e os países podem voltar a fechar as suas fronteiras para o turismo. No entanto, as promoções estão realmente tentadoras e quem arriscar, pode economizar um bom dinheiro.

5. Variações do câmbio

Quais as chances de o dólar subir ou descer nos próximos dias ou meses? Impossível prever. Mas é certeza que a instabilidade das moedas estrangeiras deve continuar enquanto a pandemia durar. Portanto, se for fazer uma viagem internacional, é preciso ter um orçamento extra para acompanhar as variações do câmbio. A melhor dica é comprar moeda estrangeira aos poucos, de acordo com a baixa no câmbio.

Por fim, não deixe de viajar sempre protegido. Aqui na Coris, temos as melhores opções de seguro viagem. Além disso, oferecemos 20% de desconto para exames de Codiv-19 e todos os nossos planos internacionais oferecem cobertura contra a Covid-19.